quinta-feira, 16 de março de 2017

12/03/2017 - 2ª Meia Maratona de São José / SC

Foto: Alexandre Santiago - Foco Radical
2ª Meia Maratona de São José / SC

Fotos da Corrida FB (by Luciane)
Fotos da Corrida FB (by Luciano Aquino)
Fotos da Corrida FB (by Corre Brasil)

Por mais um ano a meia de São José abriu a minha temporada de meias maratonas. Não vinha de uma sequência de treinos muito firme, pois o calor que fez no último mês foi inimigo da disposição, principalmente em treinos de ritmo mais intenso. Me sentia preparado para terminar bem a prova, mas sem muita esperança de conseguir melhorar o meu tempo do ano passado, de 1h40min39s.

A organização da prova ficou por conta da Corre Brasil novamente, que já sinalizava uma grande quantidade de participantes. Foram aproximadamente 1.500 atletas inscritos, e distribuídos pelas distâncias de 5 Km, 10 Km e meia maratona (21Km). Mais um excelente público para esse evento. Eu e a Aninha confirmamos a nossa participação na meia maratona ainda no 1º lote de inscrições pra garantir um melhor preço. 

Esse ano a entrega do kit ocorreu na Loja Cassol da Av. Presidente Kennedy, próximo ao local da largada da prova, que foi na Fundação Municipal de Esportes e Lazer de São José. Isso facilita e favorece principalmente os atletas que vem de fora. A entrega do kit completo foi realizada durante o sábado e para aqueles que quisessem retirar momentos antes da prova era possível pegar somente o chip e o número de peito.

Mesmo morando a poucas quadras da largada fomos cedinho no dia da prova, chegando por volta das 6 horas da manhã, sendo que a largada estava prevista para as 7 horas. O movimento ainda era tranquilo, mas já estava tudo pronto, com muitas tendas de serviços, assessorias e uma feirinha com produtos para os corredores.

Na edição de 2016 eu havia descrito sobre a quantidade de banheiros insuficientes para o público presente, e nesse ano esse item foi corrigido. Também tinha criticado o número de peito cuja fixação era por cola (no meu caso desprendeu durante a corrida e tive que correr com ele segurando), e esse ano voltou a tradicional fixação por alfinetes. Fico feliz quando a organização busca melhorias a cada prova. 

A largada atrasou alguns minutos e inicialmente partiram os atletas portadores de necessidades especiais, a maioria do Instituto Paulo Escobar e do Projeto Sexto Sentido. Um fato curioso e que me deixou bastante admirado foi ver a cena da amiga Rosângela, guiando o amigo Marco Laurindo (deficiente visual), e este empurrando um cadeirante pelas ruas de São José. E concluíram a prova com sucesso junto com os demais participantes. Grande exemplo de superação. Estão de parabéns.

Alguns minutos depois foi dada a largada para todos os outros atletas das distâncias de 5 Km, 10 Km e 21 Km. Não houve largada diferenciada. O dia estava fechado, com as nuvens segurando a incidência direta do sol, mas já estava abafado, cerca de 27 ºC. Menos mal, se comparado aos últimos dias.

Fui me posicionar para a largada meio atrasado e tive que ficar em uma posição intermediária. Demorei mais de 45 segundos até conseguir passar pelo portal. Durante os primeiros quilômetros corri bem limitado, não querendo forçar muito e também pela quantidade de atletas ainda encaixotado. Saímos da Fundação de Esportes e seguimos no sentido de Florianópolis. Logo após a divisa (já sem o portal esse ano) viramos à esquerda e saímos da beira mar, completando o 1º Km. 

Entramos na Av. Presidente Kennedy e por cerca de 3,5 Km seguimos por ela. Estava com uma das pistas fechada para os atletas. Nesse trecho já estava sentindo que o ritmo não estava dos melhores comparado ao do ano passado, mas também não queria me esforçar demais, pois sabia da complicação dos morros na 2ª parte da prova. Mais ou menos no meio da avenida havia um posto de hidratação de água.

Na altura do Supermercado Bistek houve a divisão dos que fariam as distâncias de 5 Km e 10 Km, que retornaram para a avenida beira mar. Nesse retorno passei pelo amigo Thiago José que estava por lá acompanhando a prova e fazendo uns registros. Nós, dos 21 Km seguimos um pouco mais à frente, já pegando umas pequenas elevações até o início do Centro Histórico de São José, onde também retornamos para a avenida beira mar. Nesse ponto havia outro posto de hidratação de água.

Entrando pela beira mar de São José caímos no plano novamente, também com uma das pistas fechada para os atletas, e foi onde consegui manter os meus melhores paces da prova. Na altura do 7º Km passamos ao lado do portal de chegada. Boa parte dos corredores dos 5 Km já tinham terminado a sua participação e já descansavam. Bom para receber o apoio dos amigos e do público que assistiam. Nós seguimos reto e iniciamos a 2ª volta.

Garmin - Meia maratona Caixa de São José 2017

A minha desistência mental de conseguir melhorar o meu tempo aconteceu a partir do 9º Km, ao retornar à Av. Pres. Kennedy. Não estava fácil segurar o ritmo e ainda teria que recuperar alguns minutos. Tudo bem, mas ainda tentaria fazer o melhor possível.

Nessa 2ª volta não fizemos o retorno entrando pela beira mar e seguimos reto pela Av. Frederico Afonso, sentido Palhoça. Como havia previsto, até o 13º Km, onde o percurso é mais plano deu pra manter o pace abaixo dos 5 min/km. Chegando próximo do Orionópolis, teve um posto de hidratação com isotônico, em copo. Caiu super bem. As coisas complicariam um pouco a partir daí.

Como estava calor peguei água ou isotônico em todos os postos de hidratação. E o bom é que estavam todas geladas. Tomava quase tudo e um finalzinho dava uma refrescada na cabeça. Nem lembrei de usar o gel de carboidrato. Só levei pra passear. Também não senti falta.

Iniciamos então a parte mais crítica, o retorno pela Ponta de Baixo. Meu rendimento foi caindo à medida que iam aparecendo as elevações. Nesse trecho, o amigo Luiz Felipe, que estava de bike, me acompanhou dando uma força por alguns quilômetros. Foi legal que também fez vários registros. Em uma das subidas mais ingrimes, encontrei o seu Marino caminhando. Cheguei próximo dele e não resisti, caminhei também. Era muito esforço pra subir correndo. Esse deve ter sido o meu pior pace da prova.

Aos trancos e barrancos fui vencendo os altos e baixos da Ponta de Baixo, que ia me distraindo com o seu lindo visual, diferente e bem bonito. Durante o ano passado foi feita a revitalização da orla e do trapiche. 

Com cerca de 17,5 Km caímos novamente na Av. Frederico Afonso, saindo em frente à igreja. A parte mais difícil estava vencida. A partir de então era só seguir no sentido da avenida beira mar. Ainda com pace acima dos 5 min/Km aos poucos fui conseguindo diminuir novamente.

Finalmente a tão esperada avenida beira mar apareceu e faltava pouco mais de 1 Km para completar a prova. Tentei acelerar, mas estava no meu limite. Deu para notar que o meu fator limitante na prova foi a respiração, pois as pernas, apesar de cansadas, estavam boas ainda. Passei pelo amigo James que também estava fechando a prova, mas estava com dificuldades por causa de dores nas costas. Chegamos quase juntos como no ano passado.

Quando avistei o portal de chegada ele já mostrava quase 1h46min de prova. Não consegui nem brigar por um sub-1h45min. O tempo líquido ficou em 1h45min16s. Deu até pra chegar dando um saltinho de comemoração, que a amiga Luciane Aquino registrou bem o momento.

Acho que cheguei bem desidratado, mesmo bebendo bastante líquido no percurso. Retirei a medalha e tomei 2 copos de isotônico e uns 4 copos de água, além de comer 2 pedaços de melancia. Em seguida corri pra acompanhar a chegada da Aninha, que também não teve uma vida fácil durante a prova, como boa parte dos amigos que participaram. Fui acompanhando ela ainda no último quilômetro. O importante é que todos chegaram bem. Ela completando a sua 3ª meia maratona e eu a minha 42ª. Confira aqui !!!

Não consegui assistir muito a premiação. Ficamos por lá descansando e conversando com os amigos que participaram ou foram lá prestigiar. Um fato que fiquei sabendo no final é que durante a prova, no bolsão de estacionamento onde deixamos os carros, haviam quebrado o vidro do carro do nosso amigo Jander de Imbituba, e levaram seus pertences e da família. Que situação chata, ainda mais pra quem vem de viagem.

Novamente tivemos um excelente evento com uma ótima organização da Corre Brasil. A distância, pelo menos da meia maratona, estava correta. O horário da largada antecipado para às 7 horas também ajudou. Teve também uma excelente hidratação durante a prova com água gelada, além de uma boa estrutura na arena para atender a chegada dos atletas.

Percurso 2017 (21,17 Km)
Kit da Meia maratona de São José 2017
 Galera animada antes da prova
 Com James. Não foi combinado !!! 
Momento descontração antes da prova com a Aninha
(Foto: Lia Lopes)

Na largada é só alegria
(Foto: Luciano Aquino)
Abrindo a 2ª volta
(Foto: Luciane Aquino)
Próximo ao supermercado Bistek
(Foto: Thiago José)
 Passando pelo Centro Histórico de São José
(Foto: Mark Maderovisk - Foco Radical)
Fazendo força nos morros da Ponta de Baixo
(Foto: Luiz Felipe)
 Acelerando na reta final
(Foto: Felipe Cruz - Foco Radical)

Chegada. Tempo líquido 1h45min16s.
(Foto: Christian Schmidt Mendes - Foco Radical)

Ano passado a Aninha me acompanhou no final. Esse ano foi a minha vez.
(Foto: Foco Radical)

Medalha da prova. O balão ao fundo acho que não subiu !!!

Local: Beira mar de São José / SC
Data: 12/03/2017 
Horário: 07:00 Hs 
Distância: 21,097 Km (21,17 Km) 

Inscrição: R$ 64,00 no 1º lote 
Kit: Número do peito, sacola, camiseta, squeeze, gel de carboidrato, tablete de castanha com café, revista Corre Brasil, e chip descartável.  

Tempo: 1h45min16s
Pace: 4:58 min/Km

Colocação: 011 de 026 (categoria 45-49 anos)
Colocação: 084 de 267 (masculino)
Colocação: 093 de 343 (geral)

Nenhum comentário:

Postar um comentário